:Região de Londrina fecha 713 empregos em maio

Região de Londrina fecha 713 empregos em maio - Tv na Rua - O Portal de Londrina e Região
Região de Londrina fecha 713 empregos em maio

As cinco principais cidades da região de Londrina fecharam 713 postos de trabalho no mês de maio. Quase a metade, ou 321 das vagas encerradas, foram em serviços, que puxou o resultado negativo, de acordo com o Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) divulgado na quarta-feira (20) pelo MTE (Ministério do Trabalho e Emprego). 

O desempenho regional contrasta com o estadual e o nacional, que ficaram positivos. Foram abertas 1,7 mil vagas no Paraná, com destaque justamente para serviços (3 mil). O setor também foi o segundo mais aquecido no País (18,5 mil), atrás do agropecuário (29,3 mil), e ajudou a fechar o mês com 33,6 mil novas carteiras assinadas.

Outro destaque negativo na região foi a indústria, que fechou 199 vagas. O consultor econômico da Acil (Associação Comercial e Industrial de Londrina), Marcos Rambalducci, afirma que o resultado mostra que a economia não se recupera como o esperado. "O setor de serviços vai muito a reboque da indústria. Em Londrina, temos uma maior dependência de serviços e comércio e esse desempenho mostra que não se está trazendo dinheiro novo para a cidade."

Para junho, Rambalducci espera uma nova queda. "A indústria da transformação, que já vinha com problemas, vai sofrer por impacto da greve dos caminhoneiros", diz o economista. Quando considerado somente em Londrina, foram fechadas 441 vagas no mês. O número ampliou o saldo negativo desde janeiro para 518.

No Paraná, o saldo acumulado desde o primeiro mês do ano é positivo em 38,7 mil vagas, número que representa 1,51% a mais de empregos em relação à base do fim do ano passado. Serviços (23 mil) e indústria (11,1 mil) foram os dois setores que aqueceram o mercado no período.

NO PAÍS

Apesar de abrir 33,6 mil novas vagas de emprego formal, o resultado nacional foi inferior ao registrado no mesmo mês de 2017, quando o saldo foi positivo em 34,2 mil. A diferença entre contratações e demissões foi a menor registrada no ano. Em abril o saldo de criação de postos de trabalho ficou em 115,9 mil, em março foi de 56,1 mil, em fevereiro, de 61,2 mil e em janeiro, de 77,8 mil.

Nos cinco primeiros meses do ano, o resultado é de novas 381,1 mil vagas. No acumulado do ano, o setor de serviços foi o que mais gerou empregos formais (272,7 mil). Já o comércio foi marcado entre janeiro e maio por um saldo negativo de 76 mil vagas.

Segundo o Caged, o salário médio de admissão, de R$ 1.527, ficou menor do que o pagamento médio no desligamento, de R$ 1.684. Nos dois foram registradas quedas de, respectivamente, R$ 10,33 e R$ 8,08.

O trabalho intermitente, que é por hora e passou a valer a partir da reforma trabalhista, teve saldo de 3,2 mil contratações no mês, ou pouco menos do que 10% do total. As ocupações mais frequentes neste tipo de jornada foram repositor de mercadorias, operador de caixa, operador de telemarketing, vendedor e auxiliar de escritório.

Fábio Galiotto
Reportagem Local/FOLHA DE LONDRINA


Aqui

Visualizações 220
Fonte: Folha de Londrina
Por: Redao
Data: 21/06/2018 19h13min


« anterior [1]  2  3  4  5  6  7  8  9  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20  21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37 próximo »


Hospital do Câncer de Londrina


CONTATO
contato@nossoclick.com
antonio.zaneti@gmail.com
(43)99920-1893



TV Na Rua / CornelioDigtal / BandDigital- 2007 - 2014