:Justiça determina sequestro de até 37 milhões em bens de Beto Richa e outras 12 pessoas

Justiça determina sequestro de até 37 milhões em bens de Beto Richa e outras 12 pessoas - TV Na Rua CornelioDigital Justiça determina sequestro de até 37 milhões em bens de Beto Richa e outras 12 pessoas - TVNaRua Cornelio Digital - Notícias, Eventos e Entretenimento
Justiça determina sequestro de até 37 milhões em bens de Beto Richa e outras 12 pessoas

Conforme a decisão, o arresto deve ser de até R$ 37.316.406,66, individualmente, com exceção de Luiz Abi Antoun, primo do ex-governador, que deve pagar até R$ 12.934.859,00.

O juiz Fernando Fischer, da 23ª Vara Criminal de Curitiba, determinou o sequestro de bens de Beto Richa e outras 12 pessoas acusadas na Operação Rádio Patrulha, que investiga crimes em um porgrama para a recuperação de estradas rurais no Paraná.

Conforme a decisão, de quarta-feira (3). o confisco deve ser de até R$ 37.316.406,66, individualmente, com exceção de Luiz Abi Antoun, primo do ex-governador, que deve pagar até R$ 12.934.859,00.

Os valores são calculados com base em auditoria realizada pelo Ministério Público nos contratos investigados, "embora não seja possível precisar, nesta fase processual, o valor total do prejuízo", explica o juiz.

O sequestro é para assegurar uma eventual reparação mínima, de acordo com a Justiça. "Nada impede que os valores da ocasional indenização, quando discutidos definitivamente na esfera competente, fiquem aquém ou além dos patamares aqui adotados", pontuou Fischer.

A defesa de Beto Richa diz que ainda não teve acesso à decisão e, por enquanto, não vai se manifestar.

Rádio Patrulha

A Operação Rádio Patrulha apura crimes no programa do governo estadual Patrulha do Campo, que faz a manutenção das estradas rurais, batizada de "Rádio Patrulha".

De acordo com o MP-PR, apura-se o pagamento de propina a agentes públicos, direcionamento de licitações de empresas, lavagem de dinheiro e obstrução da Justiça.

Beto Richa é considerado chefe de uma organização criminosa que fraudou uma licitação de mais de R$ 70 milhões para manutenção de estradas rurais, em 2011.

A investigação aponta que o esquema criminoso funcionava a partir do aluguel de máquinas da iniciativa privada.

Os promotores afirmam que o acordo com empresários beneficiados pela licitação previa o pagamento de 8% a agentes públicos, a título de propina, sobre o faturamento bruto.

 

Visualizações 138
Fonte: G1
Por: Redao
Data: 06/10/2018 20h46min


« anterior [1]  2  3  4  5  6  7  8  9  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20  21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40  41  42  43  44  45  46  47  48  49  50  51  52  53  54  55  56  57  58  59  60  61  62  63  64  65  66  67  68  69  70  71  72  73  74  75  76  77  78  79  80  81  82  83  84  85  86  87  88  89  90  91  92  93  94  95  96  97  98  99  100  101  102  103  104  105  106  107  108  109  110  111  112  113  114  115  116  117  118  119  120  121  122  123  124  125  126  127  128  129  130  131  132  133  134  135  136  137  138  139  140  141  142  143 próximo »


Hospital do Câncer de Londrina


CONTATO
contato@nossoclick.com
antonio.zaneti@gmail.com
(43)99920-1893



TV Na Rua / CornelioDigtal / BandDigital- 2007 - 2014