:Londrina aprova cada vez menos bacharis no exame da OAB

Londrina aprova cada vez menos bacharis no exame da OAB - Tv Na Rua


Londrina aprova cada vez menos bacharis no exame da OAB

Aprovada em primeiro lugar no exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), quando ainda concluía o curso de Direito na Universidade Estadual de Londrina (UEL), Gabriela Luciano Borri, de 25 anos, garante que, se o aluno estudar e se preparar bem, não é impossível passar no exame. Mas não foi o que aconteceu com a maioria dos inscritos na prova realizada pela Fundação Getulio Vargas (FVG) em dezembro passado, que reprovou 88% dos candidatos. Em Londrina, o índice de aprovação, que vem caindo ano a ano, foi de apenas 11,64%.

Nos últimos três anos, o número de candidatos de Londrina aprovados no exame caiu 30%. Em 2008, na soma dos resultados das três provas realizadas no ano, 825 candidatos passaram na prova. No ano passado, o número caiu para 577.

Na avaliação do advogado e membro da Comissão de Estágio e Acompanhamento do Exame da Ordem, Antônio Farias Ferreira Neto, o índice de aprovação em Londrina – de 11,64% em 2010 – é “extremamente baixo”. Apesar disso, ele disse que ainda é cedo para avaliar se a qualidade do ensino caiu em Londrina. “Não temos ingerência sobre os cursos [de Direito], apenas analisamos a porcentagem de aprovação [no exame]”, explicou.

Ferreira Neto diz que o alto índice de reprovação na prova reflete a baixa qualidade do ensino jurídico no Brasil como um todo. “Não adianta a gente querer baixar a qualidade [do exame]. Falta comprometimento dos candidatos e melhora no ensino”. Segundo ele, as universidades públicas se revezam nos maiores índices de aprovação. Elas superam outras instituições com índices acima de 50%. Ele explica que o exame visa aferir as condições mínimas para que o bacharel exerça a profissão de advogado. “A OAB está sempre aberta a melhorar”, garantiu.

Sem aprovações

Uma lista de 90 instituições de ensino superior com aprovação zero no último exame da OAB, divulgada nesta terça-feira (5), inclui a Faculdade Arthur Thomas, de Londrina. Dos nove alunos inscritos na prova, nenhum foi aprovado nem na primeira nem na segunda fase do exame. O diretor acadêmico da Faculdade Arthur Thomas, Ewerton Cangussu, explica que o curso de Direito ainda não formou turmas e que os alunos se inscreveram apenas para conhecer a prova. A primeira turma do curso deve se formar no final deste ano.

Cangussu informou que a Arthur Thomas foi reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC) há poucos meses com nota 4, a máxima da região, segundo ele, para o curso de Direito, que conta com cerca de 700 estudantes. “Nós temos a grade curricular mais extensa da região”, afirmou. Para ele, a inclusão da faculdade nessa lista destacou de forma negativa a instituição. “A amostra é irrelevante. É uma forma de apresentar dados que não pode ser levada em conta do ponto de vista de representar a formação que é dada”, avaliou.

A Universidade Federal do Paraná (UFPR) está entre as instituições do Brasil com índices de aprovação média de candidatos no exame da OAB entre 80% e 90%. Em Londrina, a Universidade Estadual de Londrina (UEL) lidera os índices de aprovação. De acordo com a coordenadora do colegiado do curso de Direito da UEL, Ana Claudia Duarte Pinheiro, a aprovação fica em torno de 80%. Na avaliação dela, esse índice significativo se deve a diferentes fatores. “Excelência dos nossos professores, diferencial dos nossos alunos, que estão sempre em busca de um melhor desempenho”, citou.

Visualizações 1550
Fonte: Jornal de Londrina
Por: Antonio Delvair Zaneti
Data: 07/07/2011 14h15min


    

JG FreiosSampei Cozinha ChinesaNoemi LanchesProdutos AlcobaçaBrasilnet Hospital do Câncer de Londrina
CONTATO

contato@nossoclick.com
antonio.zaneti@gmail.com
(43)99920-1893
TV Na Rua / CornelioDigtal / BandDigital- 2007 - 2014