:Fluminense empata no RJ e se complica

Fluminense empata no RJ e se complica - TV Na Rua CornelioDigital Fluminense empata no RJ e se complica - TVNaRua Cornelio Digital - Notícias, Eventos e Entretenimento
Fluminense empata no RJ e se complica

Flu empata com Nacional-URU em casa e se complica na Libertadores

Tricolor terá que buscar pontos longe do Rio para avançar na competição

Assim que os jogadores do Fluminense entraram em campo, nesta quarta-feira, ouviram a torcida gritar: “Hoje é guerra”. A batalha, no entanto, foi bem mais complicada do que gostariam os tricolores. Com a escalação muito mudada, se adaptando aos desfalques e ao esquema 3-6-1, o Tricolor de Muricy Ramalho não conseguiu superar o Nacional-URU e empatou a sua segunda partida consecutiva em casa pela Taça Libertadores. O 0 a 0 no placar obriga que o clube busque pontos longe do Rio de Janeiro - seus três próximos jogos são fora de casa - para seguir vivo na luta pela classificação às oitavas de final do torneio.

O novo tropeço em casa fez com que os tricolores vaiassem muito o time após o jogo. Carlinhos foi o alvo preferido dos torcedores durante toda a partida. Até o técnico Muricy Ramalho ouviu alguns gritos de "burro" após o resultado. Com os dois empates em dois jogos, o clube está em segundo no Grupo 3, com dois pontos. O América-MEX lidera a chave com três, e o Argentinos Juniors está em terceiro, com um. As duas equipes, porém, têm um jogo a menos - elas se enfrentam nesta quinta-feira, na Argentina. O Nacional-URU fecha a chave com um ponto conquistado.

A primeira batalha nas “trincheiras adversárias” já tem data e hora para acontecer. Na próxima rodada, o Fluminense vai até ao México encarar o América. O jogo será na quarta-feira, dia 2 de março, às 21h50m (de Brasília). No mesmo dia, mas às 20h30m (de Brasília), o Nacional recebe o Argentinos Juniors.

Pouca criação e nenhum chute a gol


O Fluminense entrou em campo com uma equipe bastante modificada em relação ao últimos jogos. O tradicional 4-4-2 foi substituído por um 3-6-1, com Gum, Leandro Euzébio e Digão na zaga. No meio, Valencia ganhou o lugar de Edinho. Sem Rodriguinho, Fred e Emerson, Muricy tinha apenas Rafael Moura no ataque, mas, ao menos na teoria, Conca tinha a missão de se aproximar mais do único homem de frente.

Com tantas mudanças, o time sentiu a falta de entrosamento. Tanto que, logo no primeiro minuto de jogo, a defesa se atrapalhou no posicionamento, e o Nacional conseguiu criar a jogada mais perigosa da etapa. Não fosse a pouco intimidade com a bola demonstrada pelo atacante Fornalori, que ao receber sozinho na pequena área se atrapalhou para dominar e não chutou, o time uruguaio teria aberto o placar facilmente.

Sem criatividade no meio, o Flu buscou as alas, principalmente os avanços de Mariano, para tentar chegar ao gol. E foi pela direita que surgiram as melhores oportunidades do Tricolor. Rafael Moura cabeceou com perigo após cruzamento do lateral. Marquinho aproveitou sobra de bola e, com bonito domínio, evitou dois adversários antes de chutar ao lado. Até o zagueiro Digão teve uma chance pela direita, quando mandou uma bomba de longe, mas sem direção.

As raras chances da equipe tricolor começaram a irritar a torcida. Com menos de meia hora de jogo, os gritos de apoio se transformaram em reclamações contidas. A cada contra-ataque do Nacional, a insatisfação aumentava. Para sorte do time carioca, a equipe uruguaia não conseguia se aproveitar dos erros de marcação e pouco ameaçou. Nos primeiros 45 minutos de jogo, nenhuma das equipes conseguiu chutar com perigo a gol.

Ao fim da etapa inicial, os jogadores se reuniram no gramado para conversar. Enquanto isso, a torcida se dividia entre aplausos para incentivar a equipe e vaias de insatisfação pelas poucas chances criadas.

Polêmicas agitam segunda etapa

As duas equipes voltaram para o segundo tempo com a mesma formação. O Fluminense, porém, parecia um pouco mais ligado e dominou as ações. O Nacional tocava a bola e irritava a torcida tricolor ao demorar para bater tiros de meta, laterais e faltas. Mas quem mais provocou a ira dos torcedores foi o árbitro Carlos Amarilla. O juiz não ente ndeu lance de pênalti em jogada polêmica na área do time uruguaio. Mariano cruzou da direita, Rafael Moura chutou cruzado, e a bola bateu no braço de Píriz. Muitos protestos quando o árbitro mandou a jogada seguir.

Apesar da insatisfação com o Amarilla, o lance fez com que a torcida voltasse a apoiar o time. Ou quase todo ele. A cada toque de Carlinhos na bola, as vaias ecoavam no Engenhão. Os torcedores pediam a entrada de Tartá, o que acabou acontecendo, mas no lugar de Valencia, não no do lateral. Carlinhos teve a chance de calar as vaias da torcida, após uma falha do goleiro Burián. O arqueiro saiu mal do gol em um cruzamento vindo da direita, mas o lateral tricolor não esperava que isso acontecesse e, na pequena área, viu a bola passar muito perto dele com o gol vazio a sua frente.

Mesmo desorganizado, o Fluminense conseguiu chegar ao gol. Carlinhos cruzou da esquerda, Mariano desviou, e Rafael Moura mandou para o fundo das redes. A arbitragem, entretanto, marcou acertadamente impedimento do atacante. O Nacional parecia se contentar com o empate, e o técnico Juan Carrasco fazia apenas alterações simples, trocando um volante por outro ou um atacante por outro. Fornaroli, que perdeu um gol fácil no primeiro tempo, deu lugar a Santiago Garcia. Seu substituto conseguiu mostrar a mesma falta de pontaria do titular.

Em contra-ataque rápido do time uruguaio, Santiago aproveitou falhas de Leandro Euzébio e Gum, deixou os zagueiros na saudade e partiu em direção ao gol. Ele ainda driblou Ricardo Berna, mas mandou a bola nas nuvens. O Nacional ainda teve outra boa chance com Pereyra, que recebeu na esquerda e bateu cruzado. Berna fez bonita defesa.

Muricy tentou mudar o rumo do jogo colocando Araújo e Souza em campo, nos lugares de Digão e Marquinho, respectivamente. As modificações, contudo, não produziram o efeito esperado.  O time rondou por várias vezes a área adversária, mas sem conseguir dar um chute certeiro. O resultado foi um amargo empate para o Tricolor, que deixou o gramado do Engenhão sob as vaias da torcida. O time agora tem três desafios fora de casa, com a missão de conquistar vitórias para não correr o risco de chegar à última rodada no desespero.

FLUMINENSE 0 X 0 NACIONAL-URU
Ricardo Berna, Gum, Leandro Euzébio e Digão (Araújo); Mariano, Diguinho, Valencia (Tartá), Marquinho (Souza) e Carlinhos; Conca e Rafael Moura Burián, Gabriel Marques, Alejandro Lembo, Coates e Nuñez; Cabrera (Calzada), Píriz, Mauricio Pereyra e Nicolás Vigneri; Fornaroli (Santiago) e Tabaré Viudez
Técnico: Muricy Ramalho Técnico: Juan Ramón Carrasco
Cartões amarelos: Fornalori, Cabrera e Piriz (Nacional-URU), Conca, Leandro Euzébio e Rafael Moura (Fluminense)
, Conca (Estádio: Engenhão. Data: 23/2/2011. Árbitro: Carlos Amarilla (Paraguai). Auxiliares: Nicólas Yegros (Paraguai) e Milcíades Saldívar (Paraguai)

 

 

 

 

 

Visualizações 872
Fonte: Globo Esporte
Por: Antonio Delvair Zaneti
Data: 24/02/2011 01h01min


« anterior [1]  2  3  4  5  6  7  8  9  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20  21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40  41  42  43  44  45  46  47  48  49  50  51  52  53  54  55  56  57  58  59  60  61  62  63  64  65  66  67  68  69  70  71  72  73  74  75  76  77  78  79  80  81  82  83  84  85  86  87  88  89  90  91  92  93  94  95  96  97  98  99  100  101  102  103  104  105  106  107  108  109  110  111  112  113  114  115  116  117  118  119  120  121  122  123  124  125  126  127  128  129  130  131  132  133  134  135  136  137  138  139  140  141  142  143  144  145  146  147  148  149  150  151  152  153  154  155  156  157  158  159  160  161  162  163  164  165  166  167  168  169  170  171  172  173  174  175  176  177  178  179  180  181  182  183  184  185  186  187  188  189  190  191  192  193  194  195  196  197  198  199  200  201  202  203  204  205  206  207  208  209  210  211  212  213  214  215  216  217  218  219  220  221  222  223  224  225  226  227  228  229  230  231  232  233  234  235  236  237  238  239  240  241  242  243  244  245  246  247  248  249  250  251  252  253  254  255  256  257  258  259  260  261  262  263  264  265  266  267  268  269  270  271  272  273  274  275  276  277  278  279  280  281  282  283  284  285  286  287  288  289  290  291  292  293  294  295  296  297  298  299  300  301  302  303  304  305  306  307  308  309  310  311  312  313  314  315  316  317  318  319  320  321  322  323  324  325  326  327  328  329  330  331  332  333  334  335  336  337  338  339  340  341  342  343  344  345  346  347  348  349  350  351  352  353  354  355  356  357  358  359  360  361  362  363  364  365  366  367  368  369  370  371  372  373  374  375  376  377  378  379  380  381  382  383  384  385  386  387  388  389  390  391  392  393  394  395  396  397  398  399  400  401  402  403  404  405  406  407  408  409  410  411  412  413  414  415  416  417  418  419  420  421  422  423  424  425  426  427  428  429  430  431  432  433  434  435  436  437  438  439  440  441  442  443  444  445  446  447  448  449  450  451  452  453  454  455  456  457  458  459  460  461  462  463  464  465  466  467  468  469  470  471  472  473  474  475  476  477  478  479  480  481  482  483  484  485  486  487  488  489  490  491  492  493  494  495  496  497  498  499  500  501  502  503  504  505  506  507  508  509  510  511  512  513  514  515  516  517  518  519  520  521  522  523  524  525  526  527  528  529  530  531  532  533  534  535  536  537  538  539  540  541  542  543  544  545  546  547  548  549  550  551  552  553  554  555  556  557  558  559  560  561  562  563  564  565  566  567  568  569  570  571  572  573  574  575  576  577  578  579  580  581  582  583  584  585  586  587  588  589  590  591  592  593  594  595  596  597  598  599  600  601  602  603  604  605  606  607  608  609  610  611  612  613  614  615  616  617  618  619  620  621  622  623  624  625  626  627  628  629  630  631  632  633  634  635  636  637  638  639  640  641  642  643  644  645  646 próximo »




Hospital do Câncer de Londrina


CONTATO
contato@nossoclick.com
antonio.zaneti@gmail.com
(43)99920-1893



TV Na Rua / CornelioDigtal / BandDigital- 2007 - 2014