:Com candidato preso, PT deixa de aparecer para 400 mil eleitores na tevê e internet

Com candidato preso, PT deixa de aparecer para 400 mil eleitores na tevê e internet - Tv na Rua - O Portal de Londrina e Região
Com candidato preso, PT deixa de aparecer para 400 mil eleitores na tevê e internet

Partido já perdeu mais de quatro horas de exposição em debates e entrevistas na televisão aberta desde a prisão de Lula

Com a indefinição sobre a candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à Presidência, o PT desapareceu dos programas de tevê e na internet neste período de pré-campanha. Desde a prisão de Lula, em 7 de abril, o partido já perdeu mais de quatro horas de exposição em debates – o que custou à candidatura petista a audiência de pelo menos 310 mil eleitores na tevê aberta só na Grande São Paulo, segundo levantamento com base no Ibope. A conta considera a audiência média dos programas que começaram a sabatinar candidatos, o Band Eleições e o Roda Viva. Nesse mesmo período, o PT deixou de participar de sabatinas na internet com público médio de 100 mil pessoas.

Nas próximas semanas, o PT ainda vai perder a chance de aparecer em pelo menos três edições desses programas. Ciro Gomes, do PDT, e João Amoêdo, do Novo, serão sabatinados no Roda Viva até o fim do mês, e, na próxima segunda-feira, Marina Silva, da Rede, será entrevistada no Band Eleições.

A três meses do início da campanha oficial, o PT não definiu se abre mão ou insiste numa candidatura do ex-presidente. Questionado pela piauí sobre sua representação na agenda pública, o partido afirmou que “o PT pode ser representado por nossa presidente nacional, a senadora Gleisi Hoffmann, ou pelos companheiros Celso Amorim, Fernando Haddad ou Jaques Wagner.” As produções dos programas têm alternado entre consultar o PT e esperar uma definição oficial para a candidatura.

Os pré-candidatos de outros partidos, enquanto isso, intensificam as aparições em debates e sabatinas. Geraldo Alckmin, do PSDB, Ciro Gomes, do PDT, Álvaro Dias, do Podemos, Rodrigo Maia, do DEM, e Flávio Rocha, do PRB, por exemplo, já participaram do Band Eleições desde 9 de abril, quando o programa foi lançado. A média de audiência tem sido de 1 ponto no Ibope, ou 201 mil pessoas só na Grande São Paulo, segundo estimativa da empresa.

Na TV Cultura, o Roda Viva recebeu nas últimas semanas os pré-candidatos Marina Silva, da Rede, e Guilherme Boulos, do PSOL, em programas vistos por pelo menos 220 mil espectadores apenas na Grande São Paulo – cerca de 120 mil pessoas (ou 0,6 ponto de audiência) para Marina, em 30 de abril, e 100 mil (0,5 ponto) para Boulos, em 7 de maio. A direção do programa afirmou à piauí que, enquanto o PT não se define, vai convidar outros pré-candidatos.

Em sabatinas na internet, oito deles participaram de entrevistas em vídeo desde meados de abril. A TV Folha ouviu Flávio Rocha, Marina Silva, João Amoêdo, Manuela D’Ávila, Rodrigo Maia, Ciro Gomes, Henrique Meirelles e Guilherme Boulos em programas assistidos, em média, por 100 mil pessoas. O UOL, em parceria com a Folha de S. Paulo, também lançou uma série de sabatinas, da qual participou, até o momento, Álvaro Dias. Após o PT reivindicar inclusão de um representante no programa, a Folha publicou uma nota afirmando considerar que “a candidatura é pessoal, e o nome apontado pelo partido como seu candidato não pode participar da sabatina porque está preso”.

A chapa petista ainda se ausentou de cinco debates presenciais com outros candidatos em pouco mais de um mês. Sem representantes para os encontros ao vivo realizados desde a prisão, o partido abriu mão de ao menos 14 horas de exposição junto a entidades empresariais, sindicatos e organizações políticas.

Reafirmado pela presidente do PT, Gleisi Hoffmann, como alternativa única do partido para as eleições presidenciais, Lula tem liderado pesquisas de intenção de voto e embargou, até o momento, a indicação de substitutos petistas ou a composição com um candidato a presidente de outra legenda. O partido, enquanto isso, vem buscando formas de participar da pré-campanha mesmo com Lula preso em Curitiba.

Em 8 de maio, em evento da Frente Nacional de Prefeitos com 11 presidenciáveis, a solução encontrada foi intermediária: o ex-presidente enviou uma carta aos integrantes da Frente para ser lida no encontro. O PT estuda adotar a mesma estratégia na próxima semana, durante uma sabatina com outros pré-candidatos promovida pela Confederação Nacional dos Municípios.

Enquanto o partido não define uma alternativa à candidatura de Lula, outros tentam definir: a página oficial do Unica 2018, um evento do setor sucroenergético, a ser realizado em 18 de junho com a participação


Aqui

Visualizações 31
Fonte: Folha
Por: Redao
Data: 16/05/2018 11h19min


« anterior [1]  2  3  4  5  6  7  8  9  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20  21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40  41  42  43  44  45  46  47  48  49  50  51  52  53  54  55  56  57  58  59  60  61  62  63  64  65  66  67  68  69  70  71  72  73  74  75  76  77  78  79  80  81  82  83  84  85  86  87  88  89  90  91  92  93  94  95  96  97  98  99  100  101  102  103  104  105  106  107  108  109  110  111  112  113  114  115  116  117  118  119  120  121  122  123  124  125  126  127  128  129  130  131 próximo »


Hospital do Câncer de Londrina


CONTATO
contato@nossoclick.com
antonio.zaneti@gmail.com
(43)99920-1893



TV Na Rua / CornelioDigtal / BandDigital- 2007 - 2014